A guerra no BIM é a tal da interoperabilidade. Precisamos estudar mais as possibilidades do trabalho com o i do BIM (informação); na linguagem técnica, trabalhar mais com os dados e metadados (informações não modeladas geometricamente), por conta da necessidade crescente de integração do modelo das disciplinas de projeto com a orçamentação e com o planejamento geral dos empreendimentos, principalmente agora com o desenvolvimento no Brasil de norma técnica própria para o BIM, a NBR 15965 (Sistema de Informação da Classificação da Construção).

Uma boa possibilidade de trabalho diretamente com os dados do modelo do Revit, em via de mão dupla entre os programas, é a utilização de um suplemento disponibilizado pela Autodesk (o DB Link), em parceria com um velho conhecido: o Access da Microsoft.

O Access é um programa poderoso e possui uma interface simples, de fácil utilização, talvez mais apropriada para que não programadores possam trabalhar com Bancos de Dados. Como exemplo, vejam abaixo imagem de um sistema completo, de Apropriação de Custos em obras, de nossa autoria, totalmente construído com as ferramentas do programa.

INTERFACE DO MICROSOFT ACCESS.

FIGURA 1 – INTERFACE DO MICROSOFT ACCESS.

 

Mas, o que precisamos conhecer e instalar para usufruirmos dos benefícios da ligação do Access com o Revit e que benefícios são esses?

Como diria Jack, o estripador, vamos por partes…

 

Passo 1 – Instalar o DB Link no Revit:

Precisamos acessar o site da Autodesk Account e procurar lá o suplemento (Figura 2), caso ainda não esteja instalado no Revit.

OLHA O DB LINK AI GENTE!

FIGURA 2 – OLHA O DB LINK AI GENTE!

 

Após instalado, o RevitDBLink aparecerá no menu Suplementos do Revit (Figura 3).

DB LINK É UM SUPLEMENTO!

FIGURA 3 – DB LINK É UM SUPLEMENTO!

 

Ao clicar, veja agora a janela “Vincular o modelo do Revit com o banco de dados” (Figura 2).
Em verde (ainda na Figura 2), temos marcada a opção para o Access 2007. Caso a opção [Selecione uma nova conexão] não aparecer, o botão Exportar não estará habilitado (e estaremos com uma bela encrenca ☹).
Pode acontecer, mesmo que você já esteja com o Access instalado em sua máquina. Calma, vamos resolver…

 

Passo 2 – Instalar o Microsoft Access Database Engine 2010 Redistributable:

Para “a coisa” funcionar, precisamos instalar o driver da Microsoft (Figura 4), que encontraremos em:
https://www.microsoft.com/en-us/download/details.aspx?id=13255

CLIQUE EM DOWNLOAD

FIGURA 4 – CLIQUE EM DOWNLOAD

 

Escolha o driver em função do sistema operacional de seu micro (Figura 5)  e faça o download clicando no botão Next.

NÃO É UM SMURF... É O BOTÃO NEXT

FIGURA 5 – NÃO É UM SMURF… É O BOTÃO NEXT

 

Após o download aparecerá a mensagem com as instruções de instalação (Figura 6). Nada mais será preciso do que clicar (clique duplo) no arquivo executável e instalar normalmente, aceitando as opções padrões.

LEIA TUDO ATENTAMENTE (MENTIRA)

FIGURA 6 – LEIA TUDO ATENTAMENTE (MENTIRA)

 

Passo 3 – Exportar o banco de dados do Revit para o Access:

Com tudo que precisamos já instalado, basta repetir a operação de clicar no RevitBDLink da aba Suplementos e, na nova janela que se abrirá, acionar o botão Exportar (Figura 7).

SIGA A SETA!

FIGURA 7 – SIGA A SETA!

 

Dê um nome para o Banco de Dados que você está exportando e salve em lugar conhecido (Figura 8).

OBSERVE O NOME DO ARQUIVO GRIFADO

FIGURA 8 – OBSERVE O NOME DO ARQUIVO GRIFADO

 

O Revit fará a exportação sem maiores problemas. Se o modelo for grande, aguarde um pouco o processo terminar (Figura 9). A mensagem pode dizer que não está respondendo, mas está sim – o sistema operacional mente…

RAPIDINHO... 3 HORAS!

FIGURA 9 – RAPIDINHO… 3 HORAS!

 

Pode aparecer uma mensagem de “aviso” (Figura 10), dependendo do conteúdo de seu modelo, mas não se assuste, pois até agora isso não prejudicou meu trabalho em nada.

NÃO DÊ BOLA, NESTE MOMENTO, E VÁ EM FRENTE!

FIGURA 10 – NÃO DÊ BOLA, NESTE MOMENTO, E VÁ EM FRENTE!

 

Passo 4 – Abrir o Access e carregar o arquivo exportado pelo Revit:

Procure no seu micro o arquivo exportado pelo Revit e abra normalmente pelo Access (abra o programa primeiro – pode não funcionar o clique duplo sobre o nome arquivo, por conta da extensão antiga que o Revit gera do banco de dados), conforme a Figura 11.

A EXTENSÃO DO ARQUIVO É MDB OU ACCDB.

FIGURA 11 – A EXTENSÃO DO ARQUIVO É MDB OU ACCDB.

 

Agora a mágica do BIM!

Está aí o banco de dados do Revit dentro de Tabelas no Access! Vejam, por exemplo, os dados dos pilares do meu projeto exportado (Figura 12).

OLHA QUE COISA MAIS LINDA, MAIS CHEIA DE GRAÇA!

FIGURA 12 – OLHA QUE COISA MAIS LINDA, MAIS CHEIA DE GRAÇA!

 

E agora, o que faço com isso?

Não seja malcriado que deu muito trabalho para chegar até aqui ?: note que poderíamos, por exemplo, exportar tabelas de quantitativos para o Excel, o que todos sabem fazer (com algum conhecimento do Revit, claro).

A vantagem de utilizar o Access é poder acrescentar ou modificar dados por aqui e enviar de volta para o Revit.

Mas isso são cenas para o próximo capítulo…